29 de abr de 2011

O Acessório que Reinou no Casamento do Seculo

Em matéria de acessório o chapéu foi o grande protagonista no casamento do ano do Príncipe William com a plebeia Kate Middleton. Tradição nos eventos reais, o acessório brilhou em diversos estilos e alguns até de gosto duvidoso.
Os chapéus deram um verdadeiro show: arquitetônicos, delicados, esquisitos, tinha para todo gosto. Sempre super detalhados, eles normalmente acompanhavam o mesmo tom dos vestidos ou em cartela de sobretons.

Confira alguns modelos que desfilaram no casamento







O Chapéu pode ser confeccionados do mesmo tecido da roupa para ter a mesma tonalidade e manter a uniformidade.

 As flores aplicadas são super delicadas, para manter a elegância opte por flores no mesmo tom ou mesma cor do chapéu.


Tecidos como a organza, grinol, rendas e tules são bastante usados em chapéus por sua delicadeza e transparência.


Extravagantes ou...., fica dificil definir, a gostos e gostos





Temos que admitir foi um verdadeiro desfile de charme e elegacia...
Lembrando que o uso do acessorio em casamentos so é de bon ton durante o dia, deixe a noite reservada a uma casquete ou um modelo fascinator que dara o mesmo glan; Espero que agora muitos se inspirem e realizem seus casamentos durante o dia.
Um Xero!!!!!

26 de abr de 2011


Imperdivel!! não existe nada melhor que dançar, faz bem ao corpo e ao espirito...


23 de abr de 2011

Futura Pricesa de Gales relança a moda de Chapeus para noivas


A futura esposa do príncipe William de Gales, com o seu estilo clássico relançou o uso do chapéu e de acessórios para os cabelos das noivas. Kate Middleton aparece sempre com roupas simples, com cores claras e estampas delicadas, a ousadia fica para os acessórios, como os chapéus de plumas e brilhos.
Em seu casamento também usará um modelo exclusivo de chapéu para a recepção feito pelo designer Philip Treacy. Ela usará a criação após a cerimônia religiosa, no jantar e no baile de gala que acontecerá no Palácio de Buckingham.


No primeiro evento oficial após o noivado, Kate Middleton usou um chapéu preto clássico.





Com o “relançamento” da moda, embora seja chique, a noiva analisar bem a roupa e o horário da cerimônia, pois o item não combina com qualquer ocasião. O chapéu proporciona clima aristocrático e até virou moda em eventos sociais brasileiros. A peça provavelmente será a grande aposta dos convidados da alta sociedade inglesa no casamento do príncipe William com Kate.

Detalhes da moda do chapéu
O acessório que esbanja charme e destaca o rosto de quem o usa, o chapéu é permitido tanto para a noiva quanto para as madrinhas, mas somente em cerimônias diurnas, até às 18h. O objetivo principal, fora o charme, é proteger o rosto do sol. A altura, o tipo do rosto e o tamanho do pescoço também são elementos importantes. Assim, é fundamental discutir o tipo com especialistas.
Os modelos mais procurados para casamentos são casquete, capeline, canotier, breton e meio breton. Os materiais mais usados na confecção de chapéus para casamentos são o crinol francês e as palhas italiana e francesa. Normalmente, o chapéu é feito com o tecido do vestido, que pode ser acrescido de flores artificiais, broches ou pedrarias.
Dessa forma, o vestido da noiva não será o único centro das atenções da festa, mas também o que o complementa que são os famosos acessórios.

19 de abr de 2011

São Jorge

 O santo guerreiro
Dia: 23 de abril


História
Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu salvador pessoal.
Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge
 mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade - qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título 
de conde. Com a idade de 23 anos passou 
a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.
Por essa época, o imperador Diocleciano 
tinha planos de matar todos os cristãos. 
No dia marcado para o senado confirmar 
o decreto imperial, Jorge levantou-se no 
meio da reunião declarando-se espantado 
com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses.
Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um
 membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Indagado por um cônsul sobre a origem desta 
ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por 
causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: 
"O QUE É A VERDADE ?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nele confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da verdade."
Como São Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após
 cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe 
perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. 
Jorge sempre respondia: "Não, imperador ! Eu sou servo
 de um Deus vivo ! Somente a Ele eu temerei e adorarei".
 E Deus, verdadeiramente, honrou a fé de seu servo Jorge, de modo que muitas pessoas passaram a crer e confiar em 
Jesus por intermédio da pregação daquele jovem soldado
 romano. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito em seu 
plano macabro, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus 
no dia 23 de abril de 303. Sua sepultura está na Lídia, Cidade
 de São Jorge, perto de Jerusalém, na Palestina.
A devoção a São Jorge rapidamente tornou-se popular. Seu 
culto se espalhou pelo Oriente e, por ocasião das Cruzadas,
 teve grande penetração no Ocidente.
Verdadeiro guerreiro da fé, São Jorge venceu contra Satanás terríveis batalhas, por isso sua imagem mais conhecida é 
dele montado num cavalo branco, vencendo um grande 
dragão. Com seu testemunho, este grande santo nos convida
 a seguirmos Jesus sem renunciar o bom combate.
Lendas: um horrível dragão saía de vez em quando das profundezas de um lago e se atirava contra os muros da 
cidade trazendo-lhe a morte com seu mortífero hálito. Para ter 
afastado tamanho flagelo, as populações do lugar lhe ofereciam jovens vítimas, pegas por sorteio. um dia coube a filha do Rei ser oferecida em comida ao monstro. O Monarca, que nada pôde fazer para evitar esse horrível destino da tenra filhinha, acompanhou-a com lágrimas até às margens do lago. A princesa parecia irremediavelmente destinada a um fim atroz, quando de repente apareceu um corajoso cavaleiro vindo da Capadócia. Era São Jorge.
O valente Guerreiro desembainhou a espada e, em pouco tempo reduziu o terrível dragão num manso cordeirinho, que a jovem levou preso numa corrente, até dentro dos muros da cidade, entre a admiração de todos os habitantes que se fechavam em casa, cheios de pavor. O misterioso cavaleiro lhes assegurou, gritando-lhes que tinha vindo, em nome de Cristo, para vencer o dragão. Eles deviam converter-se e ser batizados.
Datas Marcantes No século XII, a arte, literatura e religiosa popular representam São Jorge, como soldado das cruzadas com manto e armadura com cruz vermelha, nobre um cavalo branco, com lança em punho, vencendo um dragão. São Jorge é o cavaleiro da cruz que derrota o dragão do mal, da dominação e exclusão.
Desde o século VI, havia peregrinações ao túmulo de São Jorge em Lídia. Esse santuário foi destruído e reconstruído várias vezes durante a história.
Santo Estevão, rei da Hungria, reconstruiu esse santuário no século XI. Foram dedicadas numerosas igrejas a São Jorge na Grécia e na Síria.
A devoção a São Jorge chegou à Sicília na Itália no século VI. No séc. VII o siciliano Papa Leão II construiu em Roma uma igreja para S. Sebastião e S. Jorge. No séc. VIII, o Papa Zacarias transferiu para essa igreja de Roma a cabeça de S. Jorge.
A devoção a São Jorge chegou a Inglaterra no século VIII. No ano de 1101, o exército inglês acampou na Lídia antes de atacar Jerusalém. A Inglaterra tornou-se o país que mais se distinguiu no culto ao mártir São Jorge...
Em 1340, o rei inglês Eduardo III instituiu a Ordem dos cavaleiros de São Jorge.
Foi o Papa Bento XIV (1740-1758) que fez São Jorge, padroeiro da Inglaterra até hoje.
Em 1420, o rei húngaro, Frederico III (1534) evoca-o para lutar contra os turcos.
As Cruzadas Medievais tornaram popular no ocidente a devoção a São Jorge, como guerreiro, padroeiro dos cavaleiros da cruz e das ordens de cavalaria, para libertar todo país dominado e para converter o povo no cristianismo.
Seu dia foi colocado no Calendário particular da Igreja, isto é, celebrados nos lugares de sua devoção.
O Sr. Cardeal D. Eugenio Sales, assim se pronunciou: "A devoção de São Jorge nos deve levar a Jesus Cristo". Pela palavra do Cardeal Sales sentimos a autenticidade do Culto a São Jorge.
A quem ajuda: é a força de Deus na luta dos excluídos e marginalizados da sociedade.


Oração a São Jorge
Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.
São Jorge Rogai por Nós.

13 de abr de 2011

Porque Beijar faz bem...


Existe coisa melhor... o primeiro, o do reencontro, o de reconciliação, o de despedida..
 Ai ai beijar é sempre bom...



Dia 13 de abril é o Dia do Beijo e para comemorar a data nada melhor do que distribuir beijos para as pessoas que você gosta ou encher uma pessoa especial de beijinhos.

Há beijos fingidos ou frios, ardentes, por obrigação ou superdesejados. Existem os aderentes, provocantes, sonoros, secos e molhados.
Os beijos são a primeira estratégia de sedução. Depois de muitos olhares e palavras, o beijo é o primeiro passo para o contato físico.
É a forma mais simples de demonstrar  carinho, afeto, amor, amizade.
Voce sabia:
Movimenta 29 músculos, sendo que 17 músculos são da língua.

Queima o excesso de calorias.

Libera um hormônio chamado serotonina, que eleva o humor e produz uma sensação de bem-estar e felicidade.

Em uma época que é prática comum entre os beijoqueiros de carteirinha beijar primeiro e conhecer o dono da boca depois ou mesmo competir com amigos para ver quem beija mais em uma balada, quem tem o privilégio de ver o mundo desaparecer durante alguns segundos, sabe valorizar um bom beijo.

Um beijo nunca é igual ao outro. Nem mesmo beijando a mesma pessoa. O beijo bom vem da prática e da intimidade. Não há regras e mesmo que elas existissem, ninguém se lembraria na hora H.




Vale qualquer tipo de beijo para comemorar: de língua, selinho, no rosto, roubado, de amor. Beijo de irmão, de amigo, de pai e de mãe.

 História do beijo

Não se sabe quem instituiu o Dia do Beijo e nem ao certo quando o beijo surgiu. Há quem diga que foi no ano 500 antes de Cristo, na Índia. Já Charles Darwin acreditava que o beijo era uma evolução das mordidas que os macacos davam no parceiro nos ritos pré-sexuais.

Há também quem diga que o beijo surgiu das lambidas que os homens das cavernas davam em seus companheiros em busca de sal. Ou ainda uma variante de um gesto de carinho das mulheres das cavernas que mastigavam o alimento e o colocavam na boca de seus filhos pequenos.

Enfim, existem milhares de formas de beijar e neste assunto sempre haverá o que aprender.
Um Xero bem Gostoso!!!!
.

  

12 de abr de 2011

O Chapeleiro Philip Treacy



Vou falar sobre “Os Chapéus” mas não de qualquer chapéu, vou falar de verdadeiras obras de arte, são para os delírios de muita gente aquilo que considero muito mais que um acessório e como ouvi dizer e concordo um trocador de identidade, quase que um fetiche para aquelas que procuram inspiração para realmente “fazer à cabeça”.Para mim fica até dificíl saber em que categoria colocar, estilo? acessórios? beleza?? Com peças extravagantes, retrô com um ar moderninho, o Mestre Chapeleiro Philip Treacy, o designer da Grã- Bretanha, nascido na Irlanda. Para ele o chapéu não deve ser chamados de chapéus, eles são muito mais do que isso, são verdadeiras obras de arte. Eles são definitivamente peças de afirmação ousada, que não são nada fáceis de retirar como dizem as pessoas que usam. As pessoas podem aproveitar mais do que elas pensam, mas é claro tem que ter moderação para usar, acho uma peça “ímpar” e é melhor escolher uma roupa com um foco para manter o equilíbrio e destacar com muita feminilidade. A Lady Gaga aparece com versões do designer que já assinou modelos de chapéu e outros acessórios para Alexandre Mcqueen ( in memoriam), Givenchy, Chanel. Ele fez também sapatos projectados para Lady Gaga em Londres. Em resumo o estilista de formas extravagantes, modernas e luxuosas é o chapeleiro mais badalado do Planeta Fashion. A também badalada chapeleira fashion Satya Twena considerada a sucessora do Mestre, faz chapéus incríveis, ela tem um Atelier em New York onde você pode achar desde chapéu para crianças, coquetéis, para arrasar e até para noivas, não muito convencionais é claro porque Satya, não tem nada de tradicional. Os chapéus citados não são baratos vão de u$300 à u$ 1500, mas ter uma peça dessa é simplesmente sublime, eu pessoalmente adorooo e recomendo muito. Apesar do Brasil não ter o habito de usar chapéus a não ser de praia ou tal do panamá que é mais para o verão, mesmo assim essa moda está comecando a pegar por aqui, sendo que seria mais um recurso de moda para se investir e ficar simplesmente no mínimo fantástica.  mas até agora escrevi muito e não mostrei do que estamos falando, sendo assim, confira… Um Xero!!!!


8 de abr de 2011

Cabelos Outono/Inverno 2011



 A moda para cabelos outono-inverno 2011, é usar os cabelos naturais despenteados, desconstruídos e com frizz, esta é uma das tendências de outono-inverno que foram apresentadas na 9ª feira internacional de beleza, cabelos e estética, a Hair Brasil, o evento foi sediado no expo center norte e irá fazer a cabeça dos melhores salões do país nesta estação, exibindo muitas técnicas de corte, corres e penteados e muitas inovações em serviços e cosméticos,as principais tendências de cortes e cores para a próxima temporada serão os de comprimentos clássicos, o médio em camadas do queixo para baixo, o longo para baixo dos seios e curtos com franjas compridas, “os longos vêm com base reta e os curtos vêm despojados, despenteados, com mechas cortadas em vários tamanhos.”

Os cabelos soltos e despojados serão moda 2011/2012, este visual vem ganhando destaque a cada dia que passa e fazendo a cabeça das mulheres, o estilo rock’n romance promete arrasar no outono-inverno, aproveite para conferir as nossas dicas e ficar por dentro dos novos visuais.
Os cabelos lisos estarão com mais movimento, nada de liso escorrido uma das dicas é deixar os cabelos ondulados com bobs.
Os cabelos ondulados estarão diferentes, irão parecer enrolados com bobs, estilo anos 70.

Cabelos Cacheados
As mulheres devem apostar no volume dos cabelos cacheados, os fios ganham uma textura arrepiada, como o frizz,o volume será a estrela da temporada.
O mais importante é encaixar a moda para cabelos outono-inverno 2011 com cada estilo de mulher,os cabelos naturais poderão ser extremamente curtos ou extremamente femininos, sensuais ou sérios, sempre valorizando a beleza feminina.
Um Xero!!!!

3 de abr de 2011

Fazendo sua Cabeça


Casquete Fuxico Chic com véu

Voces acharam que elas sairam de moda?! muito pelo contrario, no outono/inverno 2011 elas continuam com tudo, mais radiantes do que nunca  nos ultimos desfiles tanto no Brasil como la fora elas fizeram  varias cabeças, discretissimas ou exuberantes,  mas não pense que é uma peça exclusiva para  noites de puro glam, looks basiquinhos tambem mudam de cor uma linda casquete, nada que uma pitada de bom senso na hora de escolher não resolva, vamos combinar que ninguem precisa parecer um pavão para estar linda.
A Chapeleira Maluca tem varias opções tanto para dia como para noite.



Casquete Fuxico Chic com renda e plumas (preço sob consulta)


A Chapeleira Maluca
Casulo Moda Coletiva rua 3 n 546 centro Goiania Go tel (62) 30873927

1 de abr de 2011

Acessórios se joge neles!!

Acessórios são cada vez mais indispensáveis para complementar o look, visto que são capazes de transformar qualquer peça, por mais básica que seja. Não raro, eles aparecem para dar mais graça e charme a visuais neutros, sem rebuscamentos. Eles podem levantar ou arruinar de vez uma produção, por isso a escolha dos acessórios ideais exige cuidado e atenção.
Assim como as roupas, eles também sofrem a influência das tendências de moda, e vêm ganhando cada vez mais destaque nas passarelas. No início deste ano, as temporadas internacionais trouxeram as novidades do outono inverno 2011, e é claro que os acessórios não ficaram de fora.
Parece que a tendência dos maxiacessórios ainda não saiu de cena. Se depender das grandes e renomadas grifes internacionais, o inverno 2011 promete continuar pesado no quesito acessórios. São peças enormes, e esse tamanho todo não fica apenas com os colares: são braceletes, brincos e anéis que seguem a mesma linha.
Além do tamanho, chama a atenção também a ousadia na escolha e na mistura dos materiais utilizados para a confecção das peças que apareceram nas passarelas. Metais se combinam com pedras sofisticadas, mas também com outros materiais mais rústicos - como madeira e pedras mais brutas – e até mesmo, exóticos - como as plumas.
Os colares continuam sendo o maior destaque em grande parte das marcas que desfilaram no circuito internacional, na temporada de inverno 2011.
Os modelos mais longos continuam, mas os mais comuns nas passarelas foram aqueles mais próximos ao pescoço, com duas ou mais voltas, principalmente os mais corpulentos. Correntes de diferentes tamanhos e espessuras, pedras gigantes, pérolas, plumas, peças feitas em metais, madeira, blocos de acrílico e outros aparecem na confecção desses acessórios. As cores neutras são as mais utilizadas, e há misturas entre dourado e prateado em uma única peça.
Os braceletes também são mais pesados, cheios de aplicações e mix de materiais. As pulseiras mais leves e delicadas são usadas em grandes quantidades, juntamente com modelos maiores, mas mais simples, fazendo um contraste de proporções, texturas e materiais.
Os brincos aparecem menos, no entanto, vêm bem longos e cheios de movimento. Na Dior, apesar de compridos, eram delicados e refinados, feitos em metais combinados com um toque bem sutil de outros materiais, como plumas e pedras. Na Oscar de la Renta, são igualmente sofisticados, porém, pesados. Já no desfile de John Galliano, apareceram dramáticos e bem mais ousados, cobertos por plumas.
Os anéis foram mais raros nas passarelas, mas em alguns casos, vieram extremamente exagerados, como os modelos apresentados pela Chanel: grandes, pesados, com aplicações de pedras enormes.
Mais uma vez, o inverno vai ser a estação dos bold accessories. Seja seu estilo sofisticado e refinado, exótico ou moderno, a regra é ousar em proporções, materiais e texturas, como pedem as tendências, deixando os acessórios no foco da produção!
Então esta esperando oque se joga gata!! Um xero
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...